Imagem 1
Imagem 1
Imagem 1
Imagem 1
Imagem 1
Imagem 1
Imagem 1
FRATERNIDADE E A VIDA NO PLANETA

Na Quarta-Feira de Cinzas, após o carnaval, a Igreja Católica Romana se veste de roxo e impõe cinzas sobre as cabeças dos fiéis ao som suave das músicas litúrgicas. Inicia-se o Tempo da Quaresma. Ele recorda e atualiza, segundo os Textos Sagrados cristãos, os 40 dias em que Jesus de Nazaré jejuou e foi tentado pelo diabo (cf. Mt 4,1-11; Lc 4, 1-13) ou Satanás (cf. Mc 1,12-13) no deserto.
 
Desde a década de 60, a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), organiza anualmente a Campanha da Fraternidade. Ela não substitui o Tempo da Quaresma. Significa modo eclesial de viver comunitária e caritativamente a espiritualidade quaresmal.
 
Os Bispos do Brasil escolheram para este ano o tema “Fraternidade e a vida no planeta” e o lema “A criação geme em dores de parto (Rm 8,22)”. Geme-se pela vida, em virtude das dores pesadas provocadas pelas mãos humanas. Deus criou e viu que tudo era bom (cf. Gn 1,1-26), mas o ser humano não cuidou da criação.
 
Por que o ser humano provoca o fenômeno do aquecimento global e as mudanças climáticas, ameaçando a vida em geral e, particularmente, a dos mais pobres e vulneráveis?
 
Nos Exercícios Espirituais (EE. EE.), Santo Inácio de Loyola ensina que tudo foi criado para o homem e a mulher, a fim de que realizem seu fim, a saber, louvar, reverenciar e servir a Deus Nosso Senhor. A natureza seria o meio pelo qual eles atingiriam esse fim (cf. EE. EE. n. 23).
 
À luz desse princípio e fundamento inaciano, cabe à Campanha da Fraternidade avançar ainda mais: despertar-nos para a atitude de estabelecer relacionamento harmonioso com a natureza.

 

 

carlos rafael pinto
seminarista dE TEOLOGIA


Seminário Arquidiocesano Santo Antônio eMiolo.com
Av. Barão do Rio Branco 4516 - 36026-500 - Juiz de Fora MG
(32) 3239-8600 - seminario@seminariosantoantoniojf.com.br